Que a cirurgia de prótese do joelho é um tratamento muito eficaz para o tratamento da artrite você já deve saber – confira tudo aqui.  Uma matéria do Rising Kashmir, no entanto, reuniu as principais tendências na cirurgia de prótese do joelho, que valem a pena reforçar por aqui.

1. Artroplastia total do joelho sem cimento

Tradicionalmente, as próteses de artroplastia total do joelho são implantadas com cimento ósseo para fixar o implante ao osso. Atualmente, no entanto, o implante é projetado de tal forma que não requer mais cimento para fixação. Entre as vantagens estão a redução das taxas de desgaste e afrouxamento.

2. Modificação da superfície do implante

A superfície do implante é modificada de tal forma que melhora a força de fixação e também possui alguma propriedade antibiótica. O titânio tem sido o foco para os avanços na modificação de superfícies. As modificações topográficas visam melhorar a força de fixação, incentivando o crescimento interno do osso. A modulação de uma nanoestrutura de superfície de titânio demonstrou reduzir a infecção por várias bactérias que são responsáveis ​​por mais de 50% das infecções articulares. A adição de nanopartículas de prata demonstrou ser eficaz contra alguns dos organismos causadores de infecção mais comuns.

3. Impressão 3D e implantes personalizados

Tecnologias mais recentes, como a impressão 3D, permitiram aos médicos obter um implante específico para o paciente, ou seja, um implante personalizado projetado para corresponder à anatomia desse paciente. A personalização de implantes oferece a oportunidade de fornecer uma solução personalizada para a construção da articulação do joelho.

4. Cirurgia de navegação por computador

Nesta estratégia a navegação por computador é utilizada para fornecer auxílio para orientar o posicionamento de instrumentos e implantes. Permite aos cirurgiões melhorar a precisão do posicionamento do implante, bem como melhorar os resultados da cirurgia.

5. Cirurgia robótica assistida

Um dos desenvolvimentos mais empolgantes na artroplastia articular é o uso de assistência robótica para apoiar o cirurgião. A cirurgia de substituição da articulação assistida por robótica já existe há algum tempo, com sistemas disponíveis na década de 1980. É uma evolução da cirurgia de substituição da articulação navegada. Nela, o robô ajuda a posicionar instrumentos e até controla a função das ferramentas para garantir que a operação saia como o planejado. Há boas evidências de que a cirurgia assistida por robótica pode ajudar a melhorar a precisão do posicionamento do implante em comparação com a colocação manual. As cirurgias robóticas são basicamente de dois tipos – autônomas e semiautônomas. Com o sistema autônomo assistido por robótica, o cirurgião realiza o plano cirúrgico e o corte inicial. Em seguida, o sistema robótico tem a capacidade de completar a cirurgia restante sem a intervenção do cirurgião.

Os sistemas robóticos assistidos semi-autônomos combinam os benefícios de um sistema de navegação e de um sistema robótico autônomo. Robôs semi-autônomos são controlados e manipulados pelo cirurgião. Mas o controle do cirurgião é modulado pelo robô para limitar a preparação óssea ao plano cirúrgico.

Com informações do Dr. Ramneek Mahajan, diretor sênior de Ortopedia e Chefe da Unidade de Reconstrução da Articulação de Quadril e Joelho do Max SMart Super Specialty Hospital Saket.

Confira aqui depoimentos de pacientes que passaram pela cirurgia de prótese de quadril e joelho 

Outros artigos

FALE CONOSCO

Você pode entrar em contato pelos telefones, redes sociais ou pode enviar uma mensagem